A Maior Cortesã do Século Elegeu Um Presidente Americano


Ela se tornou conhecida por sua atenção aos detalhes com os homens. Quando envolvida romanticamente com um homem, ela dava extrema atenção aos seus desejos, às suas preferências, e fazia todos os comprimentos necessários para satisfazer as suas necessidades durante o caso.



Pamela Churchill Harriman  foi uma socialite  anglo-americana  que foi casada e ligada a homens importantes e poderosos. Mais tarde na vida, ela se tornou uma ativista política para o Partido Democrata e uma diplomata. 

 Em 1920,  nasceu na Inglaterra, Pamela  como filha de Edward Digby, 11° Barão Digby e de sua esposa, Constance Pamela Alice, filha de Henry Bruce, 2° Barão Aberdare, um membro do reino da Câmara dos Lordes. 

Pamela foi educada por uma governanta, juntamente com suas três irmãs mais jovens, na propriedade ancestral de sua família, Minterne Magna, localizada em Dorset. 

A sua tia-bisavó Lady Jane Digby havia sido uma cortesã, famosa por suas viagens exóticas e por escândalos da vida privada.

Aos dezessete anos, Pamela foi mandada à uma escola para moças de aperfeiçoamento e preparo à vida social em Munique, onde permaneceu por seis meses. 

Enquanto estava lá, ela foi introduzida a Adolf Hitler, por Unity Mitford. Ela consequentemente foi para Paris, onde teve aulas em Sorbonne. 

Em 1937, retornou ao Reino Unido.

     Casamento com Randolph Churchill

Em 1939, enquanto trabalhava no escritório estrangeiro, em Londres, fazendo traduções de francês para inglês, ela conheceu Randolph. 

Randolph Frederick Edward Spencer-Churchill  (1911-1968) era o filho do primeiro-ministro britânico Winston Churchill e sua esposa Clementine.

Randolph Churchill era um mulherengo e alcoólatra, desesperado por uma esposa, já tendo proposto oito mulheres no espaço de duas semanas. Randolph a pediu em casamento na mesma noite em que se conheceram. 

Em 4 de Outubro de 1939, Pamela e Randolph se casaram, ela engravidou três meses depois, foi morar com seus sogros. 


Dois dias após Randolph se tornar um membro conservador na Câmara dos Lordes, o filho deles, Winston Churchill nasceu. O bebê e Pamela foram fotografados juntos por Cecil Beaton, da Life Magazine.

Durante o seu casamento com Randolph Churchill, ela teve envolvimentos românticos com homens como:

William Averell Harriman era um político do partido democrático, um homem de negócios, e um diplomata. Ele era o filho do barão ferroviária E. H. Harriman. Ele serviu como secretário de Comércio no governo do presidente Harry S. Truman e mais tarde como o regulador de Nova Iorque. Ele era um candidato para a nomeação presidencial democrata em 1952, e novamente em 1956, mas perdeu para Adlai Stevenson ambas as vezes. Ele serviu no mandato do presidente Franklin D. Roosevelt como enviado especial para a Europa e serviu como embaixador dos EUA para a União Soviética e Embaixador EUA à Grã-Bretanha. Ele serviu em várias missões diplomáticas dos EUA nas administrações Kennedy e Johnson. Ele era um membro do núcleo do grupo de anciãos de política externa conhecidos como "Os Magos".

Durante a segunda guerra mundial, William tinha uma filha de 20 anos, Kathlene, vivendo com ele em Londres. Quando o público frequentemente viu William, Pamela e Kathlene assumiram que as duas meninas estavam juntas e William estava-lhes mostrando a cidade. Kathlene cobriria copiosamente seu pai o tempo todo.

A Sra Harriman foi deixada no escuro na América.

Envolvimentos e Assuntos Românticos 

Edward R. Murrow nascido Egbert Roscoe Murrow (25 de Abril de 1908 - 27 de abril de 1965) foi um jornalista americano. Ele primeiro ganhou destaque com uma série de transmissões de rádio para a divisão de notícias durante a segunda guerra mundial, que foram acompanhados por milhões de ouvintes nos Estados Unidos.

Jock Whitney (1904 -1982), foi embaixador dos EUA  no Reino Unido, editor do New York Herald Tribune, e presidente do Museu de Arte Moderna. Ele era um membro da família de Whitney.


William S. Paley (1901 - 1990) foi o chefe executivo da (CBS), a transformando de uma pequena rede de rádio em uma das maiores operações de rede de televisão e de rádio nos Estados Unidos. Brevemente consorte durante a guerra, disse: "Pamela é a maior cortesã do século", o que significa que mais como um elogio do que uma detração.


O marido tinha a má reputação de apostador de jogos de azar. 

Em fevereiro de 1941, Randolph foi mandado ao Cairo, para serviços militares. Lá, ele adquiriu débitos, provenientes de suas aventuras com jogos de azar. A sua carta à Pamela dizendo para ela pagar os débitos prejudicou ainda mais o casamento. 

Em dezembro de 1945, ela conseguiu o divórcio, alegando que ele a havia abandonado por três anos. Mais tarde, quando converteu-se ao Catolicismo, ela obteve um anulamento da Igreja Católica. 

Randolph casou com  a filha de um coronel, June Osborne, seu júnior por onze anos. O casamento logo se deteriorou e, em uma ocasião, reduziu o silêncio ao restaurante Queen, gritando durante o jantar que ela era "uma putinha insignificante da classe média, sempre ansiosa por agradar e fracassar''.  "Ele escreveu uma autobiografia de sua vida (publicada em 1965), e assinou um contrato com Robert Kennedy para escrever a biografia de John F. Kennedy. Como consequência deste contrato, obteve acesso aos arquivos do Kennedy, mas ele morreu antes de iniciar o trabalho, no mesmo dia em que Robert Kennedy morreu. 

Depois da separação do com Randolph Churchill, ela se mudou para Paris e teve envolvimentos românticos com homens como:


Príncipe Aly Khan (1911 -1960), era um filho de Sultan Mahommed Shah, Aga Khan III, o líder dos Nizari Isma'ili muçulmanos, uma seita do islamismo xiita. Um socialite, proprietário de cavalos de corrida e jóquei, foi o terceiro marido da atriz Rita Hayworth.


Alfonso de Portago Marquês de Portago (1928 -1957) era um piloto de corridas da 

Espanha.

 Em 1948, começou seu caso de cinco anos de duração com Gianni Agnelli (1921-2003), o homem mais rico da Itália. Gianni vivia em uma casa de 28 quartos no sul da França, onde passou cinco anos com Pamela. Ela descreveu este como o período mais feliz de sua vida. Ele, porém, não foi fiel nesta relação. 

Em 1952, Pamela o encontrou com uma mulher jovem, Anne-Marie d'Estainville. Gianni sofreu uma lesão na perna em um acidente de carro enquanto estava  trazendo Anne para casa.

 Pamela cuidou dele e de sua lesão, e mais tarde tornou-se grávida, mas teve um aborto na Suíça. Mais tarde, a princesa Marella Caracciolo di Castagneto ficou grávida de Gianni, e Pamela Churchill encerrou o caso. 

- " Agora as pessoas vivem de forma aberta e ninguém se incomoda. Quer dizer, naqueles dias, Gianni Agnelli era meu beau e nos encontrávamos de vez em quando, mas não moramos juntos da forma como as pessoas fazem agora." disse Pamela

Gianni Agnelli  foi um diretor acionista da Fiat.

De acordo com o jornalista e historiador Max Hastings, "ela estava indelicadamente sendo descrita como tornado-se "uma especialista mundial nos gostos dos homens ricos na cama '". 

A sua próxima relação significativa foi com o homem mais rico da França, o barão Elie de Rothschild, que era casado. Ele a apoiou financeiramente, e ela foi educada na história da arte e em degustação de  vinho durante esta relação curta e clandestina.

Baron Élie de Rothschild (1917-2007) foi o guardião do ramo francês da dinastia de banqueiros Rothschild família.

Ela também teve um caso com Maurice Druon (1918 - 2009), um escritor francês e membro da Academia Francesa, da qual ele serviu como "Secretário Perpétuo" (presidente) entre 1985 e 1999. 

E com o magnata Stavros Spyros Niarchos ( 1909 -1996) foi um multi bilionário magnata grego. Ele era casado com Eugenia Livanos, com a filha do magnata Stravos Livranos, depois ele se casou com sua  irmã  Athina Livanos, a ex esposa  Aristóteles Onassis, o homem mais rico do mundo que se casaria com Jackie Kennedy.

O casamento com Leland Hayward 

Em 1959, conheceu o produtor da Broadway Leland Hayward (1902 - 1971), que ainda estava casado com Alim Hawks, propôs a ela. 

Em 4 de maio de 1960, se tornou a  quinta Sra Hayward

Leland era rico com a renda de suas produções, nomeadamente o muito bem sucedido The Sound of Music, permitiu um estilo de vida luxuoso e sumptuoso principalmente entre a sua residência em Nova York e a propriedade Westchester County "Haywire".

Haywire tornou-se também o nome das memórias amargas de sua enteada Brooke Hayward. 

Em 18 de março de 1971, Leland Hayward morreu.

- "É absolutamente absurda a história que eles contaram.  Slim (esposa do Sr. De Hayward na época ) não queria Leland. Ela estava entediada com ele. No momento em que alguém glamourosa queria ele, então ela mudou de idéia. . . " Pamela

O Casamento com William Averell Harriman 

Um dia depois do funeral de Leland, Pamela retomou a sua amizade com seu ex-amante William Harriman (1891-1986), então com 79 anos de idade e recentemente viúvo. William, herdeiro da estrada de ferro, era rico e também comprou uma propriedade na Virgínia e um jato particular.

Em 27 de setembro de 1971, se casaram.  Com este casamento, o seu enfoque social foi transferido para Washington, DC, onde possuía uma casa em Georgetown, no qual entenderia muitas pessoas notáveis. Com o envolvimento e as ligações de William com o Partido Democrata, a sua carreira política começou. 

A Vida Política 

Ela tornou-se uma cidadã dos Estados Unidos em 1971 e tornou-se envolvida com o Partido Democrata, criando o fundo de comitê político intitulado "Democratas para os anos 80", mais tarde "Democratas para os anos 90", e apelidado de "PamPAC". 

Em 1980, as mulheres do Clube Democratas Nacionais a elegeu a "Mulher do Ano".

Em 1986, William morreu. Nos anos seguintes à morte de William, ela e a filha de William tiveram problemas legais significativos com  relação à herança.

Ela foi a maior contribuidora individual para a campanha do futuro Presidente dos EUA.

 Bill Clinton que a nomeia embaixadora dos Estados Unidos para a França em 1993. O Acordo de Dayton foi assinado em Paris em 1995, enquanto ela serviu como embaixadora.


Pamela  morreu no dia 05 de fevereiro de 1997, depois de sofrer uma hemorragia cerebral enquanto nadava no Paris Ritz um dia mais cedo. 

Na manhã após a sua morte, o presidente Jacques Chirac da França colocou a Grã-Cruz da Légion d'honneur em seu caixão coberto pela bandeira. Ela foi a primeira diplomata estrangeira do sexo feminino a receber esta honra. Presidente Clinton, em mais um reconhecimento de suas contribuições e significado, despachou a Força Aérea para retornar seu corpo para os Estados Unidos e falou com emoção em seu funeral na Catedral Nacional de Washington, em Washington, DC.

 


Churchill' s Girl é um documentário sobre sua vida.

A Alegria da Festa- A História de Pamela Churchill -The Life of the Party: The Pamela Harriman Story (1998)  com Ann-Margret no papel-título.  

Vida da Festa: A Biografia de Pamela Digby Churchill Hayward Harriman Hardcover -  1994 por Christopher Ogden 
Títulos 
A Sra Pamela Beryl Digby (1920-1939)
O Hon. Sra Churchill (1939-1945)
O Hon. Pamela Churchill (1945-1960)
O Hon. Sra Hayward (1960-1971)
O Hon. Pamela Hayward (1971)
O Hon. Sra Harriman (1971-1997)
O honorável Pamela Churchill Harriman (1993-1997), embaixadora dos Estados Unidos para a França


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Almas Gêmeas na História

Amor Pra Vida

Finalmente Encontrei o Amor da Minha Vida